Associação Brasileira de Enfermagem

A Chapa 1 – Coletivo Plural, Adiante!

COLETIVO

A Chapa 1 – Coletivo Plural, Adiante! segue a direção historicamente traçada pela ABEn, para a enfermagem como prática social, voltada para combater injustiças e desmandos que interferem negativamente na qualidade da atenção à saúde no Brasil e no nosso fazer ético-científico e profissional.
Ser COLETIVO é conceber a ABEn como entidade que congrega uma categoria profissional formada por pessoas que guardam diferenças entre si, de classe social, de gênero, geração, raça/etnia e saberes. Como profissão, tem como marca uma construção social determinada pelas condições históricas de existência e concretização da ciência da Enfermagem e das práticas cuidativas, assistenciais, de ensino, gestão e investigação.
Como PLURAL, a ABEn concretiza-se na multiplicidade de atores e protagonismos, cenários e instrumentos, com forte conteúdo prático voltado para as questões sociais que determinam o processo saúde-doença da população.
Ser COLETIVO PLURAL traduz-se como compromisso de todos, para todos e com todos, na busca de um exercício profissional coerente com as demandas e necessidades da população, ancorada na ciência e nos valores e princípios essenciais da profissão, com a finalidade de alavancar condições de vida digna e justa para toda a população, com destaque para os usuários dos serviços de saúde e trabalhadores da saúde e da Enfermagem.
SAÚDE COMO DIREITO DO CIDADÃO E DEVER DO ESTADO
ENFERMAGEM COMO PRÁTICA SOCIAL ESSENCIAL À SAÚDE DA POPULAÇÃO

PROGRAMA DE GESTÃO 2019-2022

 Participar dos processos de regulação e fortalecimento da profissão, relacionados à prática profissional, à educação e à formação dos profissionais de Enfermagem em todos os níveis;
 Debater em profundidade a prática profissional do enfermeiro, tanto na atenção básica como na especializada, em parceria com os órgãos representativos da categoria;
 Ampliar e fortalecer a ABEn, suas diretorias, departamentos científicos e Comissões fortalecendo especialmente o vínculo entre essas instâncias;
 Zelar pelo cumprimento de normas e regulações éticas e técnicas no exercício da enfermagem, seja na aplicação, na produção, na divulgação e no consumo do conhecimento.  Estreitar e fortalecer o relacionamento com as entidades representativas da enfermagem, sociedades científicas, associações, sindicatos e outros órgãos de classe, em prol da defesa dos trabalhadores de enfermagem, dos trabalhadores da saúde e dos trabalhadores em geral.
 Fortalecer e estreitar laços com instituições promotoras de pesquisa científica específica e geral, visando desenvolver e fortalecer a ciência da enfermagem;
 Promover a ampla divulgação de resultados de pesquisas para o desenvolvimento da prática profissional envolvendo instituições de formação de recursos humanos e de práticas de saúde;
 Incentivar os integrantes das diretorias das Seções a partilhar experiências ampliando a participação com os pares em discussões de temas científicos e de funcionamento da entidade;
 Desenvolver ações de valorização do patrimônio material e imaterial da ABEn, a fim de promover a guarda e a preservação da memória institucional;
 Divulgar as Redes de Enfermagem nacionais e internacionais de assistência, pesquisa e extensão para viabilizar maior participação da Enfermagem brasileira;
 Participar dos encontros de entidades científicas contribuindo para a sua manutenção e divulgação.
 Ampliar o escopo e a abrangência da comunicação com as Seções, os associados, e a coletividade em geral, por meio das mídias e das publicações pelas quais a ABEn é responsável
 manter a coordenação do Fórum de Editores Científicos de Revistas de Enfermagem, para oportunizar a discussão de temáticas relevantes sobre os desafios da comunicação cientifica e da ciência aberta
 incrementar a formação de pareceristas e editores científicos
 Divulgar a ABEn nas instituições de ensino nos diferentes níveis, promovendo eventos voltados para estudantes para estimular a participação associativa precoce;
 Implementar o planejamento estratégico elaborado pelo Comitê Estudantil Nacional e estimular a implantação dos COEST nas Seções;
 Participar ativamente do desenvolvimento de Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação profissional Técnica em Enfermagem;
 Estimular, ampliar e fortalecer atividades de Educação Permanente em Saúde junto aos serviços, nos diferentes níveis de atuação;
 Implementar o projeto de sustentabilidade para implementação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Graduação em Enfermagem;
 Divulgar e participar das Redes de Educação e Formação em Enfermagem nacionais e internacionais;
 Participar ativamente do debate e de iniciativas internacionais sobre a formação de profissionais de Enfermagem acompanhando os movimentos da Federação Panamericana de Profissionais de Enfermagem e Associação Lationoamericana de Escolas e Faculdades de Enfermagem;
 Desenvolver um projeto de educação que dê suporte técnico às sociedades de Enfermagem e promova sua aproximação com a ABEn Nacional
 Fortalecer os eventos nacionais e regionais de Enfermagem fortalecendo o desenvolvimento das políticas de formação, assistência, gestão e investigação de enfermagem e áreas correlatas;
 Estimular a filiação de sociedades de especialistas, associações, escolas e cursos à ABEn Nacional;
 Ampliar a participação no Conselho Nacional de Saúde, em suas Câmaras Técnicas e Comissões, bem como junto ao Ministério de Educação e outros espaços de controle social, de formulação e implementação de políticas públicas;
 Participar de todas as iniciativas para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde público, gratuito, de acesso universal e equânime
 Participar de todas as iniciativas para o fortalecimento do sistema público de educação em todos os níveis, gratuito, de acesso universal e equânime, em especial na área da saúde.
 Estabelecer parcerias com a população, trabalhadores em geral, trabalhadores de saúde e gestores para ampliar o controle social em todos os níveis.
 Defender a Enfermagem como prática social baseada nos princípios éticos essenciais ao desenvolvimento da profissão e à prática de Enfermagem.
 Manter a organização interna da ABEn como instituição de utilidade pública, controlando receitas e despesas, mantendo organização contábil e financeira conforme a legislação vigente.
 Ampliar a busca de financiamentos públicos de órgãos de fomento e em parceria com instituições privadas idôneas para o desenvolvimento de projetos de investigação e intervenção nas diferentes áreas de atuação da ABEn.
Brasília, julho de 2019